PROCURANDO KALU

21h30 – Domingo 23
Local: Anfiteatro Alberto Nepomuceno

Criada em 2013 e formada por seis estudantes do curso de música da UFC em Sobral (Zeca Filho, Rodrigo Brasil, Neirton Filho, Raul Xavier, Gegê Teófilo e George Friederick), a Procurando Kalu tem entre suas influencias principais, a sonoridade do indie rock/alternativo britanico e o experimentalismo da música brasileira da década de 70 (Como a Psicodelia Nordestina; Tropicalismo).

Do indie alternativo da banda escocesa Franz Ferdinand até o experimentalismo brasileiro de Tom Zé, passando pela diversidade musical do país em sua música tradicional popular, a banda cunhou um termo que pudesse identificar sua sonoridade: o Tropical Indie. Essa ideia perpassa todo o trabalho do grupo, das músicas aos figurinos, da escolha de ritmos à performance. O baião nordestino, o carimbó paraense, o brega abolerado, o rock experimental aqui se apresentam em roupas e cores, em corpo e movimento, em ritmos e canções, um pouco disso é experimentado no EP “Tá Na Cama”, lançado pela banda em 2015.

Ainda nesse ano de 2016, a banda lançará seu primeiro disco “Tropical Indie” com produção de Yuri Kalil Alaia, contendo músicas inéditas, bem como as conhecidas e aclamadas pelo público de 3 anos de carreira.

Diante da criação do Tropical Indie, a banda se propõe a criar, recriar, construir, desconstruir de maneira a chegar em um significado real mas não definitivo para todos esses sons, cores e performances, na tentativa incessante de mostrar a sua visão de música florida e explosiva, colocando toda sua vibração na praça, como bomba atômica.

Bomba essa que já explodiu em diversos palcos da cidade de Sobral e também em Fortaleza, como Grito Rock Sobral, Feira da Música Lab Sobral, Sobral ECOA Rock, Armazém do Som (SESC), Semana de Artes Cenicas, Cultura pela Democracia – Contra o Golpe (Frente Brasil Popular), Praça da Juventude do Centro Cultural do Bom Jardim, Temporada de Arte Cearense do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Audições de Finalistas do Lab Música 2016 (Porto Iracema das Artes), Maloca Dragão 2016, recentemente abrindo o projeto Sobral Cidade das Artes, NOIA Festival 2016 (melhor banda pelo júri popular), Conecta Festival, Feira da Música 2016 e Centro Cultural Banco do Nordeste – Cariri.